25 de novembro de 2020 - 01:23

? ºC Cuiabá-MT

Política

22/11/2020 19:42

Em Cuiabá, ministro André Mendonça diz que mudança no sistema penitenciário ajuda a combater facções

O ministro da Justiça e Segurança Pública André Mendonça esteve em Cuiabá na última sexta-feira (20), quando participou da inauguração da nova ala da Penitenciária Central do Estado de Mato Grosso (PCE). Na ocasião, ele afirmou que este novo modelo do sistema penitenciário ajuda a combater facções criminosas, e deve ser levado também para outros estados. O governador de Mato Grosso, Mauro Mendes (DEM), prometeu entregar em 45 dias uma nova unidade de segurança máxima e, ainda, mais quatro mil vagas até 2022.

 
“Se muda [a realidade das facções] com iniciativas como essa, se muda com trabalho integrado, se muda como se tem mudado com o trabalho do Sistema Penitenciário Federal, que trouxe para si a responsabilidade de ter sob sua custódia os principais líderes das organizações criminosas, mas também se muda com a implantação de uma sistemática como essa também em outros estados. Eu acho que nós assumimos um estado falido no Sistema de Segurança Pública. Nós estamos mudando essa história”, afirmou Mendonça.
 
Segundo Mauro, a ala inaugurada na sexta-feira será um modelo para as próximas ampliações e substituições. “Hoje nós temos 6.500 com uma população carcerária, em todo o Estado, ultrapassando a casa dos 12 mil. Aqui nessa unidade nós temos 800 vagas e 2.300 presos. Essa realidade, meus amigos, existe desde que inaugurou. Inaugurou, superlotou, e ao longo de quase 30 anos ela sempre foi uma unidade superlotada”, lamentou o governador.
 
André Mendonça também afirmou que o governo Bolsonaro está combatendo as facções criminosas e o tráfico de drogas. “O Governo Bolsonaro tem histórico em quase todos os âmbitos de apreensões de drogas que são incomparáveis com outros anos, de governos anteriores. O que eu posso te dizer é que nos últimos seis meses nós apreendemos mais drogas do que em vários anos também de governos anteriores. Nós batemos recordes também na apreensão de valores do crime organizado. Só em casos de corrupção, o ano passado que havia sido o melhor indicador, nós tivemos R$ 800 milhões apreendidos, esse ano desde maio, início da minha gestão, nós já apreendemos mais de R$ 4 bilhões, ou seja, em seis meses mais de quatro vezes o melhor ano de toda a história de apreensão de valores”, disse.
 
“Agora, nós sabemos que nós vivemos 30 anos no Brasil de insegurança pública, e o nosso compromisso é mudar o paradigma do Brasil. E só se faz isso com integração, com inteligência, com tecnologia e novas tecnologias. Com um domínio efetivo dos presídios e cortando os canais de comunicação das organizações criminosas de dentro dos presídios com aqueles seus integrantes que estão fora. Nós certamente estamos construindo as bases para mudar o paradigma da segurança pública no Brasil”, completou o ministro.


Copyright  - A Noticias de HJ - Todos os direitos reservados  - contato@noticiasdehj.com.br