21 de abril de 2021 - 18:40

? ºC Cuiabá-MT

Política

17/11/2020 10:52

DEM estuda se apoia Abílio ou libera filiados; Fábio elogia vereador e governador ainda não se posicionou

O presidente estadual do Democratas em Mato Grosso, suplente de senador, Fábio Garcia, disse que nesta terça-feira (17) a cúpula municipal do partido irá decidir se libera seus memebros para apoiar quem quiser na disputa do segundo turno, em Cuiabá, ou se haverá uma ordem de que todos os membros apoiem Abílio Brunini (Podemos). 

Fabinho atendeu a imprensa na porta do Palácio Paiaguás na noite desta segunda-feira (16), após longa reunião com o candidato derrotado à Prefeitura de Cuiabá Roberto França e seu candidato a vice, que também é do DEM, Marcelo Bussiki. 

Roberto confirmou apoio a Abílio no final da tarde de ontem. Bussiki, pela amizade construída na Câmara de Cuiabá, não foi diferente e também declarou que irá caminhar nesses últimos dias de campanha com o companheiro de parlamento. 

Já o presidente do DEM disse que tem lado nessa campanha, mas só irá se posicionar após reunião com a cúpula. Ele também elogiou o vereador Abílio e rebateu as acusações de que o parlamentar seria 'inexperiente' para administrar Cuiabá.

"Não vou me antecipar, mas já decidi", disse Fabinho. Tudo leva a crer que ele irá apoiar Abílio e Wellaton por conta da inimizade se instalada durante o processo político com o atual prefeito e candidato à reeleição, Emanuel Pinheiro (MDB). 

Já o governador, deve se pronunciar durante a semana. "Quem conhece o Mauro Mendes sabe que ele não tem histórico de ficar em cima do muro. Ele com certeza vai ter lado e até quarta-feira decide", comentou Garcia. 

O presidente também foi questionado sobre o fato do governador ter saído derrotado politicamente, tendo em vista que o candidato dele acabou ficando em quarto colocado na campanha. 

Fabinho diz que não. "De forma alguma. Perde faz parte do processo, mas o Democratas fez 25 prefeitos. Em 2016 tínhamos 7. Ou seja, os números mudaram e com isso estamos crescendo. O nome do governador faz parte disso. Não só dele, mas de Jayme, Júlio, Dilmar e Botelho. Todos da cúpula estadual fazem parte do processo de crescimento. Perdemos aqui, mas ganhamos com o senador Fávaro e em Várzea Grande, além de outras 25 cidades. Governador bom, faz bons prefeitos. Se é ao contrários, os gestores pulam do barco", concluiu.

Copyright  - A Noticias de HJ - Todos os direitos reservados  - contato@noticiasdehj.com.br