21 de abril de 2021 - 16:37

? ºC Cuiabá-MT

Destaque

18/12/2020 12:12

Após acordo com o Hospital de Câncer, Prefeitura quer quitar pendências com Santa Helena e HGU

Após fazer um acordo com a presidência do Hospital de Câncer de Mato Grosso, a secretária municipal de saúde Ozenira Félix afirmou que também quer ‘acabar com as pendências’ com o Hospital Geral Universitário (HGU) e o Hospital Santa Helena. Segundo ela, a Prefeitura também estuda a possibilidade de modificar a metodologia de repasses para os filantrópicos

 
“Nós temos em relação ao HGU, também ao Santa Helena, há pendências também, que estamos trabalhando junto com eles para acabar com essas pendências. Nós estamos alterando a metodologia de repasse de recursos para que a instituição não sofra, porque hoje a metodologia é muito complexa e leva cerca dedois meses, tem um delay de dois meses para se fazer o pagamento daquele mês, para passar por todo o processo burocrático, de análise, e nós estamos desenvolvendo, com autorização do prefeito Emanuel Pinheiro, um método de pagar a produção do mês, e aquilo que ele fizer maior ou menor, no mês seguinte a gente faz o desconto, para não ter esse problema mais de a gente ter nenhum tipo de atraso”, afirmou.
 
Recentemente, a Prefeitura emitiu uma nota afirmando que havia avalizado um acordo com os filantrópicos para que os repasses fossem feitos por atendimento. No entanto, com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19) estes atendimentos diminuíram, o que diminuiu também os repasses. Na noite da última quinta-feira (17), o presidente do Hospital de Câncer esteve em uma reunião na Assembleia Legislativa (ALMT) para negociar o pagamento de R$6,6 milhões de repasses atrasados. O compromisso feito por Ozenira foi de que, tento o aval do prefeito Emanuel Pinheiro, R$ 3 milhões já seriam pagos na segunda-feira (21).
 
Quem mediou a conversa foram os deputados Eduardo Botelho (DEM), presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT) e Janaina Riva (MDB), vice-presidente. Botelho também garantiu que irá negociar o pagamento para outros filantrópicos. “Também estamos fazendo algumas negociações com o Hospital Geral e o Santa Helena para que nós possamos colocar parte dos recursos para eles, porque eles também estão tendo problemas, e para que todos consigam passar um ano sem ter nenhum problema no atendimento”, afirmou.


Copyright  - A Noticias de HJ - Todos os direitos reservados  - contato@noticiasdehj.com.br